Observação Lunar

LUAO objeto celeste que mais chama a atenção do ser humano com certeza, é a Lua, tanto pela sua proximidade com o nosso planeta, e como também pelo espetáculo que proporciona, como as conhecidas fases da Lua. Como objeto celeste tão próximo da Terra, a mais ou menos  384.400 Km de distância, a Lua é um dos primeiros alvos de observação dos astrônomos amadores, pois, com a sua riqueza de detalhes de sua superfície, mesmo por meio de um simples binóculos, é possível ao observador ver uma gigantesca quantidade de acidentes, montanhas, vales, “mares”, cordilheiras, raios de crateras e muitos outros. Quando o observador dispõe então de um telescópio de maiores dimensões, como um de 150mm, a visão dos detalhes lunares se torna impressionante, abrindo um enorme espaço para o astrônomo que quer fazer um programa de observação lunar. Infelizmente entre os amadores brasileiros a Lua nunca foi assunto principal de observação (no exterior ocorre o contrário), tanto que se pode observar nas diversas sociedades que sempre existe um espaço para uma “seção lunar”, exemplos disso são a ALPO-Associação dos Observadores Lunar e Planetário, dos Estados Unidos, e a BAA- Associação Britânica de Astronomia.

Como sugestão, recomendamos a todos os interessados  na observação lunar a utilizar o excelente software “Atlas Virtual da Lua”, em sua nova versão, que é uma notável ferramenta para o observador lunar sério. O programa é gratuito e pode ser baixado no link a seguir:

http://www.ap-i.net/avl/en/download

Nesta seção vamos apresentar as observações lunares feitas pelo GPAA, assim como toda a informação obtida dessas observações, como relatórios, fotos, vídeos e um pouco de informação sobre o que e como se pode observar a Lua.

Gráfico comparativo das dimensões da Terra e da Lua

Gráfico comparativo das dimensões da Terra e da Lua

Lua Crescente, foto obtida em 13 de julho de 2013 pelos integrantes do GPAA

Lua Crescente, foto obtida em 13 de julho de 2013 pelos integrantes do GPAA

Lua crescente, foto obtida por meio de um telescópio refletor de 150mm Skywatcher

Lua crescente, foto obtida por meio de um telescópio refletor de 150mm Skywatcher

P1170097

lua1 (1)

lua (1)

p1140974

Detalhes da superfície lunar

A superfície da Lua apresenta uma infinidade de detalhes, que foram catalogados em diversas classes, que apresentamos a seguir com exemplos dos mesmos por meio de fotos:

Vales: Como os vales terrestres, são uma depressão alongada mais ou menos larga. Muitos vales lunares são nomeados com o nome de uma cratera próxima. Exemplo e foto:

Vallis Alpes

Vallis Alpes

Mares: Os “Mares” na Lua são chamados “Mare”, do latim Mar, são grandes e escuras planícies basálticas, formadas por antigas erupções vulcânicas. Cobrem 16 % da superfície lunar. Em latim, “Mare” é no singular, e “Maria”, no plural.Uma variante dos mares é “Oceanus”. Exemplo e foto:

Mar das Crises

Mar das Crises

Lagos: “Lacus” em latim, são planícies basálticas menores de origem similar aos “Mares”.Exemplo e foto:

Lacus Aestatis

Lacus Aestatis

Baía: “Sinus” em latim, são pequenos mares lunares. Exemplo e foto:

Sinus Iridum

Sinus Iridum

Pântanos: “Palus” em latim, são pequenas regiões preenchidas de lava. Exemplo e foto:

Palus Putredinis

Palus Putredinis

Montanhas: De modo similar às montanhas terrestres, podemos enumerar pelo menos trinta principais montanhas na Lua. Exemplo e foto:

Monte Pico-altura: 2.4 Km

Monte Pico-altura: 2.4 Km

Cordilheiras de montanhas: Também de modo similar às cordilheiras terrestres, existem as cordilheiras de montanhas lunares. Podemos enumerar cerca de 18 cordilheiras principais. Exemplo e foto:

Montes Jura

Montes Jura

Crateras: Provavelmente a característica mais conhecida da superfície lunar, as crateras são depressões aproximadamente circulares, formadas pelo impacto de um corpo menor com a superfície. A maioria das crateras lunares tem idade de 3.9 bilhões de anos. Exemplo e foto:

Cratera Tycho, com diâmetro de 86 Km

Cratera Tycho, com diâmetro de 86 Km

Albedo:São regiões da superfície lunar que refletem mais luz do que o normal, de modo que parecem bem mais claras do que o terreno ao redor. Exemplo e foto:

Reiner Gamma

Reiner Gamma

Conjunto de crateras: “Catena” em latim, são uma “fileira” de crateras. Exemplo e foto:

Catena Mendeleev

Catena Mendeleev

Bordas rugosas: No latim “Dorsa”, são bordas distorcidas normalmente encontradas nos “Mares”. Se formaram quando a lava esfriou e se contraiu. Exemplo e foto:

Dorsa próxima de Nicollet

Dorsa próxima de Nicollet

Uma variante parecida do “Dorsa” são chamadas “Dorsum”. Exemplo e foto:

Dorsum Azara

Dorsum Azara

Promontório: Em latim, Promontorium, são prolongamentos de terreno sobre os “mare”, formando um “cabo”. Exemplo e foto:

Promontório Laplace

Promontório Laplace

Fissuras: Em latim, “Rima”, são fissuras na superfície lunar. Exemplo e foto:

Rima Hadley

Rima Hadley

Uma variante dos “Rima” são os chamados “Rimae”, que são conjuntos de fissuras. Exemplo e foto:

Rimae Triesnecker

Rimae Triesnecker

Escarpas: Em latim “Rupes”, são escarpas na superfície lunar, que são diferenças de elevação entre uma área e outra. Exemplo e foto:

Rupes Recta

Rupes Recta

Em 17 de julho de 2013, os integrantes do GPAA realizaram nova observação da Lua, com o objetivo de testar um filtro lunar cinza e obter novas fotos e vídeos.

Lua crescente fotografada com um filtro lunar cinza, destinado a reduzir o brilho lunar

Lua crescente fotografada com um filtro lunar cinza, destinado a reduzir o brilho lunar

Os principais detalhes da superfície lunar visíveis no momento estão indicados nesta foto.

Os principais detalhes da superfície lunar visíveis no momento estão indicados nesta foto.

Foto obtida desta vez sem o filtro cinza

Foto obtida desta vez sem o filtro cinza

P1170140

P1170141

P1170146

P1170150

P1170151

P1170152

 1048

Star1

Anúncios

4 Comentários em “Observação Lunar”

  1. Bruno Alexandre Bertelli Says:

    Essas ultimas fotos foram tiradas através de qual telescópio?

  2. Marcelo Says:

    Bruno, essas últimas fotos da Lua foram obtidas com um telescópio refletor Skywatcher de 150mm de abertura, com uma ocular de baixo aumento, cerca 60 x.

  3. Antônio carlos pereira Says:

    Onde posso comprar lunetas,a preços accessíveis? Onde comprar lentes?


  4. Prezado Antônio Carlos,
    Obrigado pelo contato. Para adquirir lunetas ou telescópios em geral, assim como acessórios, recomendamos o Armazém do Telescópio… Possui uma variedade grande de instrumentos, com preços variados e preços bem razoáveis, em se tratando de instrumentos astronômicos… Nós do GPAA adquirimos diversos instrumentos nessa loja… Veja no site abaixo:

    http://www.armazemdotelescopio.com.br


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: